Sun Light - Capítulo 13: Capturados

Livro V - Bella


Nahuel conseguiu capturar-me primeiro e com isso Jane não fez nenhum tipo de esforço para atacar Edward, de qualquer forma não era preciso, pois comigo presa sob os braços de Nahuel, Edward se entregaria facilmente a qualquer um que ameaçasse me matar.

Nahuel era extremamente forte e eu podia sentir a pressão dos seus braços contra o meu corpo, eu nunca havia lutado antes e a falta de experiência tornou-se uma aliada de meu inimigo, mas eu ainda não conseguia ver Nahuel como um inimigo.

Eu me lembrava docemente de Nahuel há alguns anos atrás, naquele campo em Forks quando enfrentávamos justamente a fúria dos Volturis, eu não conseguia ligar o garoto que conheci naquela noite ao que me prendia em seus braços agora, um não era nada parecido com o outro e por mais que eu me esforçasse eu não conseguia sentir nenhum tipo de raiva ou ódio por ele.

Quanto a Jane, essa eu não precisaria exercer nenhum tipo de esforço, nosso sentimento era mutuo uma pela outra desde a primeira vez em que nos vimos, mas afinal de contas o que Jane fazia em Dartmouth? E como raios ela convenceu Nahuel? Os Volturis estariam envolvidos? Eles teriam quebrado a sua promessa?

Minha mente girava no mesmo turbilhão de duvidas de sempre e meus olhos aflitos fitavam Jane a minha frente e eu queria ter a habilidade de Edward e saber o que se passava naquela pequena cabeça sanguinária, com certeza não eram coisas boas.

- Você não vai conseguir o que veio buscar Jane! Os Volturis estão descumprindo o nosso trato. – Edward disse a Jane entre um rosnado e outro, suas palavras cuspiam ódio e fúria, seu corpo encurvado em posição de ataque de maneira que sua visão estivesse atenta aos movimentos de Jane ou Nahuel.

Não era preciso ler mentes para saber o que Edward estava pensando, ele tanto quanto eu sabia que alguma peça naquele quebra cabeças não estava encaixando-se perfeitamente, alguma coisa estava errada e a prova disso era a presença de Nahuel junto a Jane.

- E quem foi que te disse que qualquer Volturi esta envolvido? – Ela disse soltando uma breve e sínica gargalhada, como se a revelação posta em sua frase estivesse à frente de nossos olhos e não quiséssemos ver o durante todo o tempo.

Meu corpo enrijeceu ao som das palavras de Jane e eu pude sentir a pressão dos braços de Nahuel aumentar contra o meu corpo de forma que ele tivesse a certeza que eu não fugiria, Edward também percebeu e o fitou em fúria colocando suas presas a mostra em nossa direção.

- É inútil Edward, por sorte este mestiço é tão ou mais forte que você, é melhor que não tente fazer nada ou vera sua querida Bella em pedaços. – Jane disse a Edward ainda em seu tom mais aveludado e infantil.

Edward não respondeu a ela, ele continuava a fitar colericamente Nahuel e eu podia perceber que Nahuel estava de alguma forma envergonhado, mas ele não se rendia de sua posição em me manter presa.

Ao longe ainda podíamos ouvir o som do nosso carro e os outros, conseguimos ouvir quando as portas se abriram e provavelmente eles estariam vindo atrás de nós, talvez tivessem ouvido alguma coisa, eu torcia para que sim, mas ao mesmo tempo não queria ver o restante de minha família envolvida em mais uma luta por nossa causa, por minha causa eu realmente estava cansada deste tipo de situação.

“A matemática é falha”- Eu pensei comigo mesma. – Dois é maior que Seis. – Eu nunca gostei muito de matemática mas de repente eu pensava como a ciência lógica era falha perante a inteligência de uma armação bem elaborada, se os outros chegassem a tempo estaríamos em seis contra dois, mas do que isso nos adiantaria comigo estando presa sobre os braços de Nahuel, meu escudo não faria nenhum efeito se eu estivesse morta e Jane não teria muito trabalho sem o meu escudo como defesa, eu estava certa a matemática do maior para o menor tornou-se falha em minha vida naquele momento.

Eu poderia jurar que Jane leu meus pensamentos, sua expressão mudou quando ouvimos os primeiros passos de quatro vampiros adentrarem a floresta a nossa procura, talvez para ela a matemática ainda fazia algum sentindo.

- Vamos sair daqui. – Ela nos disse deixando que a sua mascara de anjo caísse de sua face, seus olhos estavam vermelhos como olhos de um demônio, não sei explicar se era ódio ou medo eu realmente acredito que era ódio, Jane aparentemente já tinha se arriscado muito até ali para sentir qualquer tipo de medo.

- Nós não vamos a lugar nenhum com você Jane. – Edward disse a ela em um quase rosnado.

- Bem Edward, pode ser do seu jeito ou do meu. – Ela disse virando se para mim. – Acho que ainda quer passar mais alguns minutos com Bella antes de eu matá-la não é?

- Edward não de ouvidos a ela, fuja daqui. – Eu gritei para ele, eu não me importaria em morrer, mesmo que fosse Jane a me matar, mas eu realmente não queria que ela fizesse nada a Edward.

Meus gritos com certeza foram ouvidos pelos outros e eu podia ouvir seus passos acelerando.

- Não temos tempo Edward, o que você escolhe? – Jane sabia que Edward estaria ao meu lado mesmo que para morrer e apesar das minhas suplicas a ele eu também sabia que isso era verdade.

Os passos estavam ficando mais próximos e Edward mantinha-se calado, não sei se para proteger a Edward e eu ou se para proteger a si mesmo Nahuel me puxou mais forte contra o seu corpo e correu em disparada floresta adentro, Jane estava correndo logo atrás de nós.

- Bella! – Foi tudo que Edward disse nos seguindo também.

Eu ainda pude ouvir quando os passos pararam bruscamente atrás de nós e um estrondo de quatro vampiros indo ao chão, provavelmente era Jane utilizando suas habilidades contra os outros mesmo que eles ainda não a vissem, eu conseguia identificar cada grito de dor, eram os gritos da minha família e eu não poderia suporta isso.

Mesmo na posição mais incomoda do mundo eu estiquei ainda mais o meu escudo o quanto eu pude para protegê-los e os gritos cessaram, Jane me fitou eu não sabia por qual distancia meu escudo os protegeria assim como não sabia em qual distancia Jane poderia utilizar suas habilidades.

Ao contrario do que eu esperava de uma reação de Jane ela me olhou e sorriu.

- Você cometeu um erro Bella. – Ela me fitou sorrindo novamente usando a sua mascara de anjo.

Eu a olhei incrédula, que erro eu poderia ter cometido?

- Bella puxe seu escudo de volta. – Edward gritou, ele provavelmente já havia lido a mente de Jane e sabia exatamente o que ela estava pensando, mas já era tarde de mais.

Foi como se uma descarga elétrica tivesse tomado conta do meu corpo e eu não tinha controle sobre isso, a dor era muito intensa e eu não conseguia me concentrar em trazer meu escudo até mim para me proteger.

Eu sentia como se mil facas estivessem sendo cravadas em meu corpo, era um dor insuportável, algo que em toda a minha existência eu não pude sentir, se Jane pudesse escolher os seus níveis de intensidade com certeza ela estaria usando o de maior em mim, talvez esse fosse o premio depois de anos e ela finalmente teve o prazer em me fazer sentir dor.

Quando estiquei o escudo até os outros, não me atentei que Jane estaria no campo invisível do meu escudo, dentro dele ela teria a vantagem e Jane logo percebeu isso ela não perdeu tempo.

- Jane pare. – Edward implorava a ela.

- Me de um bom motivo para isso Edward?

- Eu vou matá-la Jane, eu juro.

- Não antes que eu mate a vocês dois. – Ela virou-se para ele e lançou suas habilidades a Edward também, logo estávamos nós dois em dores.

Jane não poderia estar mais feliz, entre meus gemidos agudos de dor eu podia ver o sorriso explicito exposto em sua face, era como uma criança que acabara de ganhar seu presente de natal.

Eu já tinha visto Jane aplicar suas habilidades contra Edward uma vez e agora via novamente, eu não conseguia distinguir qual era a dor maior, se toda a descarga que eu sentia percorrer pelo meu corpo ou se a de ver a razão da minha existência contorcendo-se no chão. Sim a maior era a de ver Edward se contorcendo no chão, eu suportaria qualquer dor em minha vida menos a de vê-lo sofrendo, isso eu jamais suportaria.

Eu me sentia tão inútil, a única coisa que eu poderia fazer para proteger as pessoas que eu amo tornou-se o trunfo do meu inimigo e agora todos nós estávamos em perigo e mais uma vez a culpa era minha, eu perguntava a mim mesma por quanto tempo em toda nossa existência eu ainda seria responsável pelas confusões que minha família estaria envolvida ou em quantas mais eu poderia envolvê-los.

- Pare Jane, os outros logo chegaram aqui. – Nahuel disse a ela, mais uma vez eu não sabia se suas palavras eram ditas para salvar a nós ou a sim mesmo.

- Você esta certo Nahuel, mas vou manter uma ilusão menor de dor assim talvez ela não tenha como retomar o seu escudo e você poderá levar aos dois. Agora que consegui desarmá-la não quero dar-lhe o gostinho de usá-lo novamente.

Eu não acredito que Jane realmente tenha diminuído a intensidade da dor, para mim ainda era insuportável, mas nossos corpos estavam paralisados, talvez cansados pela dor ou ela mesma tivesse nos paralisado para facilitar a Nahuel que nos tirasse dali.

Nahuel pegou nossos corpos e colocou sobre seus ombros, aquele garoto realmente era muito forte, não seria fácil carregar dois vampiros e ainda mais dois vampiros que se contorciam em dor, mas Nahuel tinha uma força extraordinária.

Ele correu conosco o máximo que pode, o suficiente para que estivéssemos afastados dos outros, eu poderia jurar que corremos por uns 15 minutos o que em nossa velocidade representava pelo menos uns 50 Km, com certeza não estávamos mais em Dartmouth e eu não conseguia imaginar onde estávamos, não consegui reconhecer o lugar.

- Para onde Jane? – Nahuel perguntou a ela, ele ainda não demonstrava nenhuma sensação de cansaço.

- Cale-se mestiço, você faz perguntas de mais.

- Como você quer que eu siga em frente se nem sei para onde.

- Argh... Você me irrita garoto. Apenas continue andando.

Eu olhava para Edward que ainda se contorcia em dor, ele me fitou e por um instante nossas mãos se tocaram através das costas de Nahuel, não sabíamos para onde estávamos indo e nem qual seria o nosso destino, mas sabíamos que estávamos juntos e isso nos bastou.

Pela primeira vez Edward também sentia medo, Jane havia nos pego de surpresa e eu podia ver o temor em seu rosto, mesmo com toda dor que meu corpo sentia procurei pensar em coisas boas, coisas como a minha filha, de repente a lembrança de Nessie me trouxe um pouco de alegria em meio a tudo aquilo, eu estava feliz por ser apenas Edward e eu ali, feliz por minha filha estar em casa protegida.

Sabíamos que Nessie sempre teria a Jacob caso algo nos acontecesse, só não sabíamos o que o futuro nos reservava, Edward com certeza leu um pouco de meus pensamentos e mesmo sentindo toda a dor que sentíamos ele me olhou com os mesmos olhos do dia em que estávamos em nossa clareira, agora tão distante em Forks. Edward me olhou e entre gemidos sussurrou.

- Eu te amo Bella.

- Eu também. – Foi tudo que consegui responder.

A dor aumentou fortemente e Jane soltou uma gargalhada no ar.

- Espero que apreciem a dor, o amor e a dor estão sempre juntos eu apenas vou lhes dar o seu final de Romeu e Julieta, espero que apreciem.

Não conseguimos responder, Nahuel também não disse nada, seguimos ainda por um bom tempo a espera de nossos destinos sem saber que destino era esse.

8 comentários:

Lidia_haven disse...

Meu Deus ! Eu ñ esto entendendo nada!O que a Jane quer!!!!

Hhhhhhhhhhh disse...

Como é que um meio-humano meio- vampiro é mais forte que um vampiro ? Isso está sem sentido !!  E eu não entendi a parte que a Jane conseguiu usar seu poder na Bella. É impossível ! Quando ela coloca o escudo nos outros, o escudo não sai dela.  --'

Bells Weasley, Nessie Lautner e Lilly Black disse...

Pois é, nada pode machucar Bella!!! O escudo é dela. A autora tá completamente confusa

NessCullen disse...

Nada contra, a fanfiction está muito bem fundamentada, mas tem uns pequenos erros. Espero que não leve o que eu vou dizer como insulto, mas sim como uma critica construtiva. Aqui estão, os que, a meu ver, são os erros:

- Jane só pode atingir 1 pessoa de cada vez, ao contrário de Alec, que pode atingir muitas pessoas. Edward menciona isso em Amanhecer, quando explica o porque de que Alec é mais perigoso do que Jane.

- Quando Bella protege outras pessoas, o seu escudo não sai de si mesma, casa contrário, em Amanhecer, quando Bella protegia todo mundo, Jane e Alec teriam sido capazes de a atingir.

- O facto da super força de Nauhel, não é normal um mestiço ter mais força que vampiros completos, a não ser que esse seja o dom do mestiço. Eu creio que o dom de Emmett é a super força, então, porque não ser o dom de Nauhel também?

- No capítulo anterior, Jane chamou o líder dos Volturi, de Arus. É importante realçar que seu nome não é Arus, mas sim Aro. 

Sem mais nada a dizer despeço-me,
Beijocas,
NessCullen

Anônimo disse...

Que historia sem pé nem cabeça! Me perdi toda! A historia ta com grandes erros ate pareçe que ela nao leu os livros pra escrever essa fic !!! Aff ta muito sem sentido Edward é capaz de destruir jane e nahuel num piscar de olhos e aqui a autora o colocou como um fraco! E pelo amor de Deus vampiros nao samgram ,nao os de stephenie mayer, se fosse diarios de um vampiro, ou os vampiros de anne rice , ate que seria aceitavel! Pra mim ta tudo muito errado, e com muitos erros de portugues!!!!

. disse...

Na verdade eu acho que Nahuel é mais forte que Bella e Edward porque é mais experiente que os dois. Ele é mais velho que eles

Larissa Prates disse...

Concordo pela 1° vez com a NessCullen.!Está sem sentido a Jane conseguir atacar a Bella!Mas o resto ta d+!!Genial!!To adorandoo!!

Nati Blak disse...

eu entendi..jane é como eduard ela rstando dentro do escudo consegue atingir Bela assim Eduard pode ler os pensamentos de Bela...
estou adorando esta fik

Postar um comentário

blog comments powered by Disqus
Blog Design by AeroAngel e Alice Volturi